31 de mar de 2010

20 de abril "Dia do Poeta Paraibano"



DEBAIXO DO TAMARINDO

No tempo de meu Pai, sob estes galhos,
Como uma vela fúnebre de cera,
Chorei bilhões de vezes com a canseira
De inexorabilíssimos trabalhos.

Hoje, esta árvore, de amplos agasalhos,
Guarda, como uma caixa derradeira,
O passado da Flora Brasileira
E a paleontologia dos Carvalhos!

Quando pararem todos os relógios
De minha vida, e a voz dos necrológios
Gritar nos noticiários que eu morri,

Voltando à pátria da homogeneidade,
Abraçada com a própria Eternidade
A minha sombra há de ficar aqui!

(Augusto do Anjos)


Festival Poesia Encenada abre inscrições


Já encontram-se abertas as inscrições para o Festival Poesia Encenada do SESC, evento que movimentará a Área de Lazer do SESC Centro João Pessoa entre os dias 11 e 13 de maio próximos. De acordo com os organizadores, o prazo para inscrições vai até o dia 17 de maio e a divulgação dos 30 poemas selecionados será feita no dia 23/05.

Na sexta versão do festival, serão conhecidos as sete (7) melhores apresentações artisticas que reinterpretarão os poemas selecionados, com temário livre, através da avaliação de uma comissão especializada, que mais uma vez mobilizará profissionais do teatro, dança e literatura. Segundo Ingrid Trigueiro, atriz e diretora “o que se espera mais uma vez é que o evento leve à Área de Lazer apresentações de diversos setores que influenciam o movimento cultural paraibano, especialmente os novos talentos, sejam autores, diretores, atores e atrizes. Na Paraíba aprendemos a nos conhecer também como poetas que somos, e o SESC vem contribuindo para afirmar nosso estado como celeiro de notáveis poetas e artistas”.

Para se inscrever o poeta interessado deve apresentar quatro cópias do poema, podendo inscrever até três poemas.A inscrição pode ser feita no Setor de Cultura do Sesc Centro João Pessoa, no horário das 8 h00 às 18h00, valendo a data de postagem nos Correios para os poetas interessados que atuam no interior do estado, até 17 de abril, considerando que a cada ano o festival do Sesc vem conquistando mais adesões de pessoas radicadas em Sapé,Cajazeiras, Monteiro, Sumé, Nazarezinho, Patos, Boqueirão, Cuité, Pedras de Fogo, Guarabira, Campina Grande,Sousa e Triunfo. No ato da inscrição deve ser indicado o nome do intérprete da poesia, caso seja selecionada.

O ator Joth Cavalcanti, que já participou de etapas anteriores registra que “após o encontro possibilitado logo no início do ano por meio da montagem da Paixão de Cristo, quando nos juntamos para fazer, na verdade, uma grande confraternização da categoria, vem o SESC tradicionalmente funcionar como mais um abre alas anual do movimento, até mesmo porque o “Poesia” costuma reunir nomes já consagrados e tantos outros novatos que só fazem nos estimular a produzir com mais dedicação e criatividade”. As sete melhores apresentações avaliadas após as noites de eliminatórias (dias 11 e 12/05) e finalissima (13/05) receberão cada uma delas R$1.000,00. O vencedor do Festival no ano passado foi o poeta Ricardo Lucena, apresentando o poema “Beija Flor”, cujo intérprete, o ator Thardely de Lima ( representante do movimento artístico de Cajazeiras) conquistou o troféu de melhor colocado em sua categoria.

As inscrições podem ser feitas no setor cultural do SESC, que fica localizado na Rua Desembargador Souto Maior, 281.
.

24 de mar de 2010

ABES divulga resultado do 2º Prêmio Cactos de Poesia


A Associação Boqueirãoense de Escritores (ABES) divulgou no último dia 20/03 (sábado) o resultado do 2º Prêmio Cactos de Poesia e também realizou a entrega da premiação. O Concurso foi realizado dentro da programação da I Feira Literária de Boqueirão - FLIBO e a cerimônia de entrega da premiação e dos certificados aconteceu no Centro de Formação Artística de Boqueirão.

O Concurso contou com 26 poetas inscritos de toda a Paraíba e teve os seguintes premiados:
1º Lugar
POEMA: PENSAR A PEDRA
AUTOR: JOSAFÁ DE ORÓS

2º Lugar
POEMA: SÉCULO XX – O SÉCULO DA GUERRA E DO GENOCÍDIO
AUTOR: PAULO SÉRGIO DE AGUIAR CAMPOS (PAULINHO DE CABACEIRAS)

3º Lugar
POEMA: IDEOGRAMAS DA ERA BIOLÓGICA
AUTOR: MIGUEL LUNETTA

4º Lugar
POEMA: A PORTA
AUTOR: AGNALDO MIGUEL

5º Lugar
POEMA: VESTIGIOS DE UM AMOR QUE NÃO VOLTA MAIS
AUTOR: AUGUSTO LIMA

PREMIAÇÃO ESPECIAL:

POEMA: PRIMEIRAS POESIAS
AUTORA: KAREN EVELLYN ARAÚJO ALBUQUERQUE

DEMAIS PREMIADOS:
6 – CÍCERO ANTONIO DIAS PEREIRA (LÁ NO CARIRI)
7 – BRUNO RAFAEL DE ALBUQUERQUE GAUDÊNCIO (SER SERTÃO, VIRAR MUNDO)
8 – ANTONIO TRAVASSOS SARINHO (ONDE O IMPROVISO MORA)
9 – MANOEL LEITE GARRIDO (QUER SABER O QUE É CACHAÇA? NÃO BEBA, PRESTE ATENÇÃO)
10 – RODRIGO ARAÚJO CABRAL (RELAÇÕES PREOCUPANTES)
11 – NATAN BARROS PEREIRA (REENCARNAÇÃO)
12 – LAÉRCIO FERREIRA DE OLIVEIRA (SERTANEANDO)
13 – QUELYNO SOUZA (RETRATO DE MÃE)
14 – JOEL MACEDO DA SILVA (BOQUEIRÃO, MINHA TERRA AMADA)
15 – ALEX MIKAEL DIAS DE ARAÚJO (A SECA)
16 – CHERLENE BEZERRA DA SILVA (NINHO DE AMOR)
17 – JULIANA MARIA SOARES DOS SANTOS (O ESPELHO E EU)
18 – JOSÉ FRANCIELDO GOMES DE SOUSA (HERANÇA DE VAQUEIRO)
19 – ROSIMERY GOMES SILVA (DEPRESSÃO)
20 – EZEQUIEL SILVA DO NASCIMENTO (MATEMATICA DO AMOR)
21 – ERIVALDO DA SILVA NASCIMENTO (LAGRIMA)
22 – JOHN WAYNE ANDRE DA SILVA (ALÉM DE MIM)
23 – MARIA CAROLINA ANDRADE SILVA (NATAL)
24 – FRANCISCO TIAGO ARAUJO BARBOSA (CHUVA)
25 – PRISCILA ISABEL ARAUJO ALBUQUERQUE (USE SUA ILUSÃO)

Os poemas foram avaliados por três jurados: Samelly Xavier (escritora, autora de livros de contos e poesias), Ronaldo Evaristo (escritor, editor da RG Editora) e Conceição Araújo (Professora e escritora).

BOQUEIRÃO, 20 de março de 2010.

Comissão Organizadora
.

Escritores da ABES lançam a I Antologia Poética na FLIBO


Capa Antologia "Novos Poetas do Cariri Paraibano"
108 páginas | R$ 10,00
À venda na ABES e na Papelaria Moderna (Boqueirão | PB)

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: PREFÁCIO

Saudação aos Poetas do Cariri Paraibano

O meu encontro com os Novos Poetas do Cariri Paraibano se deu numa manhã de dezembro, na última Reunião do Instituto Histórico e Geográfico do Cariri, na cidade berço do Instituto São João do Cariri. Fiquei encantada com a Exposição Parede Poética. Esta se descortinou, para mim, numa vigorosa fluência poética dos poetas ali representados, onde o registro do olhar sensível e pensante do nosso Cariri se fez em sentimentos revelados de vidas “vestidas de mantos vermelhos ou de colorido abadás dos fatos sociais”.

Hoje a Parede Poética se torna um Livro! Neste toda a expressão de nosso poder, agora, ecoando para o Mundo, a nossa relação com a Terra, numa definitiva vocação de aqui se fixar, isto é, nem por ouro nem por prata deixar a terra quer nos dá pão e poesia...

Com esta coletânea, de poesias e poetas, nasce no Cariri mais uma estrela de infinita grandeza vindo com ela uma profusão de impactos diante da significação de nossas dores, cores, amores e cânticos... Não se pranteia as “mortes severinas” ou as “vidas secas”, mas um verdejar de poesias de si mesmo que vadeiam por entre campos e ruas, como numa ressurreição ancestral onde tudo é um só; não o se chora o cotidiano difícil, mas se canta o próprio viver em redundantes repentes íntimos onde a lírica triunfa num Tempo Novo que já chegou.

Este leque de Poesias, cheias de sol e de cactos, de pássaros, de flores e de mil faces do viver o adornam de Humanidade e de Destino.

O Destino destes poetas já está traçado no compasso determinado, ousado e terno da Poetisa Mirtes Waleska Sulpino na Associação Boqueirãoense de Escritores.

Este é só o começo!
Creio, profundamente, que assim seja!

Campina Grande, Verão de 2010.

Profa. Maria da Conceição Gonçalves Pereira Araújo
Poeta/Escritora, Caririzeira de Boa Vista.
.



.

Flibo começa como semente plantada na véspera do Dia de São José


Em clima de semente plantada na véspera do Dia de São José, começou ontem, dia 18, a 1ª Feira Literária de Boqueirão (Flibo). A solenidade de abertura foi realizada durante a noite, na casa de shows Hitz, localizada no centro de Boqueirão, município do Cariri paraibano. O evento é promovido pela Associação Boqueirãoense de Escritores (Abes) e a Prefeitura Municipal de Boqueirão e teve como atração principal o poeta Jessier Quirino.

A abertura da 1ª Flibo contou com a presença de autoridades representantes do Ministério da Cultura, do Governo do Estado da Paraíba, da Prefeitura e da Câmara Municipal, bem como da Superintendência do Sebrae na Paraíba.

Também estiveram presentes os membros da Abes, do Conselho Estadual de Cultura, da Festa Literária Internacional de Paraty (RJ), do Instituto Hispano Brasileño da Espanha, além de escritores dos mais variados recantos do Estado. Um dos destaques da noite de abertura foi o show do poeta Jessier Quirino.

De acordo com a presidente da Abes, a poetisa Mirtes Waleska Sulpino, a Flibo promete fartura. “Este é o nosso primeiro ano e já estamos conseguindo uma aceitação privilegiada de várias entidades que lidam com a literatura no Brasil e no mundo, bem como a parceria com órgãos públicos, portanto, acreditamos que esta é uma semente que dará muitos frutos para a cultura de Boqueirão, da Paraíba e do país”, ressaltou.

Para o prefeito do município, Carlos José Marques, a 1ª Flibo representa a ousadia de um povo. “Reconhecemos que é com coragem, dedicação e credibilidade no nosso potencial que realizamos um evento deste porte”, ressaltou.

Tarciana Portella, Chefe da Regional Nordeste do MINC, falou da importância desse tipo de evento para o crescimento da população quanto agente cultural capaz de produzir ações voltadas a memória e a conservação das suas raízes culturais. E que os órgãos públicos e a iniciativa privada tem o dever de apoiar estes projetos pois quem faz cultura é o povo.

Segundo a coordenadora geral da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), Cristina Maseda, que está participando de todas as atividades da 1ª Flibo, é preciso acreditar neste tipo de projeto. “Nós começamos desta forma lá em Paraty e hoje já conseguimos realizar um evento de repercussão internacional que revoluciona a cultura e o turismo da nossa região”, frisou.

Fotos da FLIBO
.