24 de mar de 2010

Flibo começa como semente plantada na véspera do Dia de São José


Em clima de semente plantada na véspera do Dia de São José, começou ontem, dia 18, a 1ª Feira Literária de Boqueirão (Flibo). A solenidade de abertura foi realizada durante a noite, na casa de shows Hitz, localizada no centro de Boqueirão, município do Cariri paraibano. O evento é promovido pela Associação Boqueirãoense de Escritores (Abes) e a Prefeitura Municipal de Boqueirão e teve como atração principal o poeta Jessier Quirino.

A abertura da 1ª Flibo contou com a presença de autoridades representantes do Ministério da Cultura, do Governo do Estado da Paraíba, da Prefeitura e da Câmara Municipal, bem como da Superintendência do Sebrae na Paraíba.

Também estiveram presentes os membros da Abes, do Conselho Estadual de Cultura, da Festa Literária Internacional de Paraty (RJ), do Instituto Hispano Brasileño da Espanha, além de escritores dos mais variados recantos do Estado. Um dos destaques da noite de abertura foi o show do poeta Jessier Quirino.

De acordo com a presidente da Abes, a poetisa Mirtes Waleska Sulpino, a Flibo promete fartura. “Este é o nosso primeiro ano e já estamos conseguindo uma aceitação privilegiada de várias entidades que lidam com a literatura no Brasil e no mundo, bem como a parceria com órgãos públicos, portanto, acreditamos que esta é uma semente que dará muitos frutos para a cultura de Boqueirão, da Paraíba e do país”, ressaltou.

Para o prefeito do município, Carlos José Marques, a 1ª Flibo representa a ousadia de um povo. “Reconhecemos que é com coragem, dedicação e credibilidade no nosso potencial que realizamos um evento deste porte”, ressaltou.

Tarciana Portella, Chefe da Regional Nordeste do MINC, falou da importância desse tipo de evento para o crescimento da população quanto agente cultural capaz de produzir ações voltadas a memória e a conservação das suas raízes culturais. E que os órgãos públicos e a iniciativa privada tem o dever de apoiar estes projetos pois quem faz cultura é o povo.

Segundo a coordenadora geral da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), Cristina Maseda, que está participando de todas as atividades da 1ª Flibo, é preciso acreditar neste tipo de projeto. “Nós começamos desta forma lá em Paraty e hoje já conseguimos realizar um evento de repercussão internacional que revoluciona a cultura e o turismo da nossa região”, frisou.

Fotos da FLIBO
.

Um comentário:

Anônimo disse...

Visitar blog


www.eziobazzo.blogspot.com